Feeds:
Posts
Comentários

Archive for outubro \30\UTC 2007

Até a sua careca era enrugada por baixo do boné azul. Parecia ter envelhecido como uma árvore, imóvel mas ainda assim fluido. Era como uma montanha, mas era menor do que eu pensava, e se movia. Parecia meio assustado. Eu ainda segurava seu braço. Ao fundo o mar ia e vinha, as pessoas iam e vinham. O sol estava quente em Ipanema então, e não ventava. “O que você quer de mim?”, ele perguntou. “Eu não quero nada que você possa me dar”. Ficamos perplexos. Ele me olhava sem entender se eu representava perigo ou se apenas o adorava. Eu estava encantado, um pouco assustado até, em vê-lo. Ficamos assim nos olhando. Minha mão ainda segurando frouxamente seu braço, sem dizer nada. Não havia o que dizer. Ele era o senhor de todas as palavras, aquelas que eu apenas perseguia. Então eu podia apenas olhar para ele. Meus olhos sempre foram meus. Ele não sorriu para mim, mas acho que entendeu. “Eu só queria olhar para você, para que você se tornasse humano por trás das palavras”. Larguei seu braço. Ele parecia aliviado, mas não foi embora. Olhou com piedade para mim. “Tenho que ir à padaria”, ele disse. “Boa sorte”, respondi. Fiquei olhando enquanto ele ia embora. Nunca imaginei que encontraria Rubem Fonseca. De fato, eu só imaginei isso tudo. “A única realidade é a nossa imaginação”…

(Fragmento escrito depois de ler “O Inimigo”, de Rubem Fonseca, em seu livro “Os Prisioneiros”)

Read Full Post »

Um.

Ontem, antes de dormir,
eu matei a charada…

É tudo Um.

Read Full Post »

Eu adoro estes dias chuvosos.

A vida parece recomeçar
quando a seca vai embora
e a chuva volta a abençoar
a minha cidade…

Read Full Post »

Sou um péssimo imitador dos modos alheios. Quando tento fazer as coisas do jeito que funciona para os outros, geralmente não dá certo ou o resultado é no máximo medíocre. Não adianta.

Embora já tenha descoberto isso dezenas de vezes, e aparentemente esquecido disso nos momentos feitos mais impróprios, tenho fé que um dia eu aprendo que…
o segredo do sucesso é saber fazer bem as coisas do meu jeito.

Somos quem somos, afinal.
Só nos resta descobrir quem somos
e encontrar nosso jeito de fazer as coisas. :)

Read Full Post »

Eu achava que podia fazê-lo
mas não consegui.
Mas sempre se pode fazer
outra coisa…

Então, eu parei de sofrer
e fui dormir.

(ao menos vai tudo bem o bastante neste universo)

Read Full Post »

Como sempre acontece quando entro no DeviantART de olhos abertos, acabei descobrindo mais uma grande artista. Mélanie Delon, Eskarinacircus, cria imagens fantásticas, tocantes por seu realismo e encantadoras por sua força. A imagem abaixo simplesmente me transfixou…

Sem palavras. Apenas silêncio… e um olhar.

Read Full Post »

Em dias quentes como este, quando eu era criança, eu sonhava em poder virar uma criatura da água e viver para sempre (o para sempre das crianças dura até quando a gente quer) dentro de piscinas ou lagos encantados. Queria descobrir mundos debaixo da água e não sentir calor nunca mais, e voar dentro da água para onde quisesse.

Ela queria nadar no céu. Sabia que o céu e o mar são a mesma coisa, e se deitam juntos no horizonte da praia. Ela, com sua sabedoria de criança, sabia que se pode nadar no céu e no mar, contanto que se saiba como. Ela sabe muito sobre o mar.

A gente só precisa saber como sonhar com a água e com o céu…

p.s. eu realmente me apaixonei pelas aquarelas de Kajsa Flinkfeldt, Flingling.

Read Full Post »

Older Posts »