Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘colaboração’

Kiaulles

Ainda era outubro de ano passado quando a @Yaso me falou pela primeira vez deles. Achei interessante a idéia de ajudar o pessoal do Kiaulles com a divulgação na rede. A idéia ficou guardada no armário no meio das tempestades que se seguiram e, agora que retorna a calmaria e os céus bonitos, resolvemos retomar a proposta.

Hoje conversei com o @Caetanorojas (do Kiaulles, que quer dizer “Músicos” em Gaélico escocês) e com a @Yaso durante o almoço aqui no Sebinho, e imediatamente surgiram dezenas de idéias de colaboração, divulgação, música e festejo. Acho que esta será uma parceria que vai nos trazer grandes alegrias, até porque…

Os Kiaulles são ducaralho!

Rouges of Scotland, pelos Kiaulles no Mittelalter (Brasília)

The Hook, de J.J.Milteau, pelo Kiaulles (Caetano Rojas, Luiz Duarte e Leonardo Kraus), no Clube do Choro de Brasília.

Mais sobre eles, em breve.

~

Em tempo… toda essa música, e o retorno aos escritos, e toda as outras pequenas e grandes coisas que vem acontecendo em minha vida estão finalmente me “trazendo de volta”. Há muito tempo não me sentia tão bem.

Que siga a festa.

Read Full Post »

A Paula Góes contou no blogue da Liga dos Blogues sobre Tradução, ecoando matéria da Sandra Carvalho em seu blogue no site da Info, que “um grupo de mais de 400 adolescentes brasileiros, em multirão, acabaram a tradução de Harry Potter and the Deathly Hallows do inglês para o português da noite para o dia – apenas 4 dias após o lançamento mundial da edição oficial.”.

Espero pelo relato da Luana Selva a respeito da qualidade desta tradução. De qualquer forma, se mesmo apesar dos eventuais deslizes de amadores o texto traduzido pela galera fugir dos infantilismos de tradutora “profissional” de Lia Wyler, já é um GRANDE passo.

O ponto mais importante dessa história toda é a enorme “barriga” marcada pela indústria editorial, que assim como as indústrias fonográfica e cinematográfica parece AINDA não ter entendido o que está acontecendo no mundo à sua volta. Nestes tempos de internet e organização em rede, não adianta tentar “segurar” nenhum conteúdo. Tudo que interessa acaba caindo na rede e sendo apropriado pelos “comuns”. Se a big media vacila, a gentesfera já está na área e faz o gol.

Um brinde à tradução colaborativa e à mobilização em rede!

Read Full Post »

A Paula Góes contou no blogue da Liga dos Blogues sobre Tradução, ecoando matéria da Sandra Carvalho em seu blogue no site da Info, que “um grupo de mais de 400 adolescentes brasileiros, em multirão, acabaram a tradução de Harry Potter and the Deathly Hallows do inglês para o português da noite para o dia – apenas 4 dias após o lançamento mundial da edição oficial.”.

Espero pelo relato da Luana Selva a respeito da qualidade desta tradução. De qualquer forma, se mesmo apesar dos eventuais deslizes de amadores o texto traduzido pela galera fugir dos infantilismos de tradutora “profissional” de Lia Wyler, já é um GRANDE passo.

O ponto mais importante dessa história toda é a enorme “barriga” marcada pela indústria editorial, que assim como as indústrias fonográfica e cinematográfica parece AINDA não ter entendido o que está acontecendo no mundo à sua volta. Nestes tempos de internet e organização em rede, não adianta tentar “segurar” nenhum conteúdo. Tudo que interessa acaba caindo na rede e sendo apropriado pelos “comuns”. Se a big media vacila, a gentesfera já está na área e faz o gol.

Um brinde à tradução colaborativa e à mobilização em rede!

Read Full Post »